Parte de mim sombra

Depois de tanto caminhar, finalmente o encontrei. Ele se sentia só naquela rua sem movimento, numa noite fria e chuvosa. Estava usando uma jaqueta de couro branca, com uma camiseta branca, calça branca e o tênis branco. Seus cabelos tão bem alinhados, mas seu olhar se colocava assustado ao me ver. Eliminei toda voz e todo ruído para poder ser escutado. Decidido, me aproximei.

Cuide do coração que cuida do seu

Deixe-me dizer uma coisa, pequeno jovem. Se alguém te dá o coração que a este pertence, não o destrate caso o aceite, pois o coração é aquilo que melhor temos. Ninguém é tolo por amar, nem por ter um bom coração. A culpa não é de quem o tem, não é de quem tenta transformar … Continue lendo Cuide do coração que cuida do seu

Insônia e meus pensamentos

Sabe quando precisamos de um abraço? Ou até mesmo um aperto de mãos e um tapinha nas costas? Sabe quando só queremos alguém do lado, mesmo que em silêncio, só pra não nos sentirmos só? Estou eu aqui, mais uma noite sem dormir, sentado em minha poltrona, com muita coisa na cabeça. Não há nada … Continue lendo Insônia e meus pensamentos

Não há flores em setembro

Quando eu era apenas uma criança, vi meu pai sair enfurecido de casa com as malas nas mãos. Ele gritava com minha mãe, que chorava tão alto que os vizinhos podiam ouvir. Meu pai se foi e minha mãe ficou ali, sem dizer uma palavra. Eu, com tão pouca idade, mal entendia o que acontecia, … Continue lendo Não há flores em setembro

Eu, a solidão e meu velho violão

Somente eu, a solidão e meu velho violão neste mundo. Meu ser abençoado caminha por estas terras procurando cada lágrima de sofrimento que cada pessoa por eu encontre carrega. A minha missão por aqui é um pouco diferente da sua. A minha missão é transformar cada uma destas lágrimas de tristeza em alegria. É transformar … Continue lendo Eu, a solidão e meu velho violão

Carta a quem um dia esteve

Talvez, algum dia, você não esteja mais aqui para este conto ler. Quando acontecer, tarde demais há de ser. Alguns litros de confiança e dois ombros para chorar, suficientes para tudo começar. Um pouco de desconfiança e o passado marcado em minhas costas, não puderam destruir minhas asas de esperança. Um parceiro, um sábio, um … Continue lendo Carta a quem um dia esteve

Through Glass

Há algum tempo que te observo através deste vidro. Parece uma eternidade teu sofrimento. Já se tem passado um bom tempo desde o início de tudo isso. Penso em te perguntar sobre teus pensamentos, mas as palavras não me saltam da boca, pois sabe que não existe uma resposta simples. Sentimento tão confuso, até mesmo para … Continue lendo Through Glass

Miss you love

Poltrona M-17. Centro. Muitos à frente, tantos atrás. Poltrona solitária em uma fila dominada por jovens. A sala aqui fora, cheia. A sala aqui dentro, vazia. Uma gota na calça. Na tela, um casal apaixonado, mas eu só vejo um cara no chão, chorando. Esse sou eu, aos pés de tantos apaixonados aqui. Eu deveria … Continue lendo Miss you love

Best of You

Ei, eu sei que errei, mas será que eu posso te pedir apenas um minuto de atenção? Lá se vai partindo o idiota novamente que fica aqui, com as próprias palavras, se arrependendo de uma ação impensada, mesmo depois de tanto tempo. Sim, esse sou eu, sendo obrigado a recomeçar mais uma vez. Perfeição. Tá aí uma … Continue lendo Best of You

Das mais belas rimas nasceu você

Quando eu era garoto, um vazio sentimento de nome solidão se apossou de mim. Sentia, de longe, um vento gelado batendo em meu peito assim. Meu coração me apertava e aos poucos matava o que me restava enfim. Parecia um sentimento inacabado, algo que já me fazia acostumado. Meus domingos, em minha cama deitado, apenas me … Continue lendo Das mais belas rimas nasceu você

O Tímido

Sempre assim... Tímido, quieto, bobo Sempre na dele Tão timidamente se esconde De quem o quer tão bem. Sempre a mesma história: É pessimista, triste E até tem um pouco de depressão. Solidão? Sua melhor companhia. Enfrentar o mundo, é preciso Mas enfrentar a si mesmo É essencial É seu próprio inimigo E, na melhor … Continue lendo O Tímido

Vida Vazia

Alguém bate à porta do meu coração. Era a solidão. Agora ela é minha companhia. Ela tomou aquele lugar que antes pertencia a você. De repente, você se foi e não me deu explicações. Tudo perdeu o sentido. Meus amigos percebem que não tenho mais o brilho no meu olhar. Às vezes tentam me animar, … Continue lendo Vida Vazia

Wonderful Life

Um banquinho, um violão, um dia ensolarado ao lado de tantas árvores. Ventava, não muito forte. Um amigo a quem devo tanto. Momentos incríveis. Amizade, sentimento forte. Sinceridade, respeito, confiança. Cumplicidade. Quando se pode contar com alguém. Uma frase define: "Alguém que sabe todos os seus defeitos, mas que sempre estará próximo." Amizade não define … Continue lendo Wonderful Life

The Globalist

Podemos ter tido um momento de paz, um momento de virtude, um momento de esperança, mas isso não quer dizer que os problemas acabaram. Devemos lutar por um mundo melhor. (...) É estranho imaginar como o 'jogo vira'. Antes, aquele opressor, com tamanho poder, estava ali no chão, com suas vestes rasgadas, sujas, sangradas. Parece … Continue lendo The Globalist

Dead Inside

Reaja! - Gritava uma voz ao fundo, porém distante. (...) Morto. Estou morto? Não vejo ninguém, não ouço ninguém. Tudo está tão escuro. Sinto o chão gelado nas minhas costas. Minhas vestes rasgadas, sou capaz de jurar que não há pudores. Do que me lembro? De pouca coisa. Ali está uma figura estranha. Gigante. Iluminada. … Continue lendo Dead Inside