Autopsicografia – Fernando Pessoa

O poeta é um fingidor. Finge tão completamente que chega a fingir que é dor...

Longe de mim, encontrei o amor

Só mais esse nó na gravata e tudo pronto. O reflexo do espelho agora mostra um novo homem, seguro, forte, feliz e apaixonado. O espelho me apresentava aquele cara tão bem arrumado, tão bem vestido e tão bem penteado. O frio na barriga me faz companhia, desde que de minha terra parti. Tantos quilômetros rodados só … Continue lendo Longe de mim, encontrei o amor

Das mais belas rimas nasceu você

Quando eu era garoto, um vazio sentimento de nome solidão se apossou de mim. Sentia, de longe, um vento gelado batendo em meu peito assim. Meu coração me apertava e aos poucos matava o que me restava enfim. Parecia um sentimento inacabado, algo que já me fazia acostumado. Meus domingos, em minha cama deitado, apenas me … Continue lendo Das mais belas rimas nasceu você