Trago a batida

Vindo de tão distante, Com paisagem tão estranha, Onde todo mundo dança, Mas ninguém encontra no mapa. O costume aqui é tão louco, Mesmo com luzes tão brilhantes e coloridas Ouço uma canção ao fundo, Mas aqui no centro ninguém dança. Nem um passinho curto E a pista ali largada O terno preto e a … Continue lendo Trago a batida

Bartender

Oito horas da noite e eu ainda estou em casa, deitada, pensando no quão triste a vida é. Estou em calmos prantos, onde a lágrima escorre timidamente por meu rosto. O telefone não para de tocar. Minhas amigas. Por um bom tempo, tentam me tirar dessa fossa. Meu sofrimento tem nome e sobrenome. Agora estou deitada, … Continue lendo Bartender