O preço de ser retrô

Bem antes de começarmos a viver a década passada, eu comprei aqueles que eu posso chamar de meus primeiros videogames. Não eram realmente os primeiros, se eu considerar os que tive na infância, mas os primeiros que eu pude comprar. Eram um Ds e, um ano depois, o Wii. Esses eram os consoles da época, ainda estávamos na sétima geração (PS3, PSVita e X360 eram os outros da mesma geração).

Naquela época, era comum encontrarmos alternativas para os jogos e os videogames não dificultavam tanto para isso, porém, um belo dia, eu resolvi que eu queria ter os jogos, com seus encartes e discos. Nascia ali um colecionador retrô.

Da geração super nintendo para Wii, existem duas gerações que, infelizmente, eu não tive. O Nintendo 64 (que eu jogava nas extintas locadoras ou alugava) e o Gamecube (que eu não tive nem a chance de jogar).

O Wii foi uma geração muito importante, com seus jogos como Mario Galaxy, Metroid Prime 3, Mario Kart Wii e Wii Sports. Porém, como pirataria era algo comum, era difícil encontrar os jogos originais e lacrados, algo que foi só piorando com o decorrer do tempo. Para contornar essa situação, era comum eu sair pelas lojas de games das cidades que eu visitava para minerá-los (expressão que nada tem ligação com o fato de eu ser de Minas).

Lembro de, por exemplo, encontrar Twilight Princess (Zelda) e Metroid Prime 3 dando sopa numa loja no Shopping Bourbon, em Porto Alegre por um preço bem acessível (algo impossível hoje), usados, claro. Ou, de por exemplo, estar em uma Americanas e encontrar, bem lá no fundo do balco, um Smash Bros Brawl lacradinho. Ah, e quando, pouco antes da pandemia, achei um Skyward Sword (Zelda), mídia dupla, em ótimo estado por apenas R$ 100,00. Lindo!

Infelizmente, hoje é difícil encontrarmos pérolas como essa. Pra piorar, naquela época minha busca mais intensa era para jogos de Wii, hoje o meu maior problema se chama: Gamecube, aquele videogame que eu não tive a oportunidade de jogar (e nem conto o fato de meu Gamecube não estar lendo discos). Aí a gente busca um joguinho ali, nenhum abaixo de R$ 300,00 (o dólar deve ter afetado os jogos usados, só pode). Acho que os únicos achados que eu posso me orgulhar hoje são os dois primeiros Metroids Primes que encontrei a preço bem acessível (quem precisa do trilogy quando se tem os 3 jogos? Eu, Nintendo, lança isso logo pra Switch).

Hoje eu até conto com uma pequena coleção de Gamecube, mas quando penso que ainda há jogos pela frente, como Smash Bros, Mario Kart, Luigi’s Mansion, Pikmin, Metal Gear e Zelda Four Swords e todos eles com os preços mais altos do que um jogo lacrado de Switch, me desanima continuar com essa busca de colecionismo. Mas, devagar a gente tenta. E eu até sei o que você está pensando, mas não, não é isso que eu quero. Eu quero é os jogos mesmo.

Rabisque abaixo

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s