Eu era quem eu nunca reconheci
Eu era quem eu nunca quis

Eu apenas desejei, pra nós, um final feliz
E assim, fingi, pra mim, que o que gostavas, era bom
E suficiente para mim

Se há uma falha em teus desejos
Se ainda há alguém que procuras em mim
Se não há amor em meu verdadeiro ser
Pega tuas malas e vá viajar

Se apenas eu precise me adaptar
Se é uma lástima, por uma vez, tentar me agradar
Se é minha vida o que eu preciso abandonar
Siga em frente e nem pense em voltar

Há uma grande distância
Entre o amor que te dei e o verdadeiro
Se meu sorriso tapa minhas feridas
Me faço de cego com tal diferença

Tentei, por vezes, a sinceridade, a compreensão, a paciência
E me era o bastante
E então descobri que as janelas sujas de tua casa
Eram mais transparentes do que tua alma

Se me olhas profundo,
E não te agradas em nada
Não exige que eu mude,
Pegue tuas malas e vá viajar

Se deixas bem claro
Que não tenho mais jeito
E eu mesmo sou meu próprio defeito
Siga em frente e não pense em voltar

Se o que vês não é o que procuras
Se o que vês é o que tentas mudar
Se o que vês não te basta
Se no que vês, não há um final feliz…

Sou, enfim, aquele que eu sempre quis.

Crédito

Image by Love Art. Live Art. from Pixabay

Música de Inspiração:

Rabisque abaixo

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s