Funciona assim: Você rotula e critica alguém. Faz brincadeiras preconceituosas, exatamente pelo que elas são e diz que é só brincadeira. Não importa o que a pessoa seja, o que importa é rebaixá-la alegando ser apenas brincadeira, principalmente se for algo já “manjado” pela sociedade. Em nome do humor, esse tipo de atitude é completamente aceito, mesmo que o alvo não tenha te feito nada de mais.

E aí quando alguém te diz verdades, ou faz brincadeiras de mal-gosto, te critica ou não aceita seu jeito de viver, você simplesmente briga com essa pessoa. Você não aceita qualquer verdade, pois as pessoas não sabem o que você está pensando. “O que você faz ou como você vive ou a forma como você age é normal. Por que estão dizendo isso?”

Aprenda! É exatamente isso o que as outras pessoas sentem. Raiva! Por que com você tem que ser diferente se é exatamente isso que faz com outras pessoas, mesmo que indiretamente, mesmo que seja para divertir os idiotas como você? Já parou pra pensar que as maiores ofensas vem na forma de brincadeira? E aquela frase que diz: “Certas brincadeiras trazem um fundo de verdade”?

Nessa vida o que nos vem, volta. Respeite e tenha consciência dos seus atos. Você pode estar perdendo um amigo por coisa à toa ou deixar de conhecer alguém que seja melhor que você os outros seres que te rodeiam. Você se acha “foda” porque consegue fazer rirem aqueles seus amigos “populares” que riem de qualquer besteira pejorativa? Pois é, uma hora isso não vai ter mais graça. Eles também rirão de você.

Aqueles que sempre te quiseram bem, aos poucos, vão se afastando, consequentes dessa atitude e quando você olha ao seu redor, só encontra pessoas como você, que criticam e julgam os outros, que você acha normal, atitudes que um dia pra você pode ter sido uma ofensa. Resultado: você aprende a ser quem nunca foi.

Você aprende a fingir, perde sua identidade, torna-se estranho aos velhos amigos e, sem perceber, toma um rumo bem divergente do que imaginava. “Mas, qual o problema quanto a isso? Se há pessoas que não suportam seu jeito, é problema delas, não é? Afinal, é muita besteira agirem assim, é muito drama. Essas pessoas choram à toa, tem mais é que curtir a vida. Essas pessoas precisam dar mais importância à vida delas e ignorar idiotas como nós, certo?”

É por isso que não me admira que no mundo tenha tanta violência, consumo de drogas e bebidas, depressão, bullying e outras desgraças, que têm ocorrido a cada dia com mais frequência. Culpem a sociedade, que preferem criar mais e mais esses que optaram pelo pior caminho. “Afinal, a culpa é toda deles, o que nós fizemos? Eu não tenho culpa disso.”

E quando isso acontece, lá vão os outros julgar novamente que essas pessoas simplesmente fazem o errado, quando não sabem a causa de tudo. Mas, não se lembram daquele pobre garoto que foi subjulgado e discrimado quando tinha apenas 12 anos. “Pois, era divertido brincar assim, era divertido machucar quem era mais fraco que nós, era divertido mexer com quem nos era diferente da sociedade, era divertido alimentar seu ódio.”

É um ciclo que não para.

Repense seus atos, antes que você machuque alguém profundamente.

Rabisque abaixo

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s