O novo ser que desconheço

Por baixo de uma carapaça tão dura e um sentimento frio, há a verdadeira alma que um dia conheci. Alguém que vi chorar tantas vezes e que abriu seu coração para mim. Procuro em seus verdes olhos, aquela pequena criança alegre que não me escondia nada. Aquela que sempre me confidenciava o quão profundo mergulhava … Continue lendo O novo ser que desconheço

Segurando suas mãos

Conto: O maior desejo deste jovem casal era ter uma vida juntos com 3 filhos, algo parecido a muitas novas famílias por aí. Infelizmente, nem tudo é como almejamos ter, algo pode retraçar nossas rotas e nos fazer seguir outros rumos, mesmo com o coração abalado. O que fazer quando o que você mais deseja toma um rumo totalmente oposto?

A vida é um drink, o amor, uma droga

Oh, Anjo! Leia minha mente lotada de preces. Eu preciso de você, pois me sinto tão pesado. Esta correnteza me leva tão depressa e o fôlego parece tão distante de meu alcance. Olho pra cima em direção a um céu claro, porém turvo. As pálpebras pesam e minha cabeça se descontrola. Parece que estou levemente … Continue lendo A vida é um drink, o amor, uma droga

Frio para sair

O vento, em minha janela, bate tão forte que não me deixa sair da cama. Vejo daqui as ruas totalmente brancas. Não, eu não quero me levantar. Aqui dentro, pelo menos, tenho aquela sensação de que está tão quentinho embaixo das cobertas. Ah, que delícia esse frio. É a estação que mais gosto. Com dificuldade, … Continue lendo Frio para sair

Cuide do coração que cuida do seu

Deixe-me dizer uma coisa, pequeno jovem. Se alguém te dá o coração que a este pertence, não o destrate caso o aceite, pois o coração é aquilo que melhor temos. Ninguém é tolo por amar, nem por ter um bom coração. A culpa não é de quem o tem, não é de quem tenta transformar … Continue lendo Cuide do coração que cuida do seu

Insônia e meus pensamentos

Sabe quando precisamos de um abraço? Ou até mesmo um aperto de mãos e um tapinha nas costas? Sabe quando só queremos alguém do lado, mesmo que em silêncio, só pra não nos sentirmos só? Estou eu aqui, mais uma noite sem dormir, sentado em minha poltrona, com muita coisa na cabeça. Não há nada … Continue lendo Insônia e meus pensamentos

Tempos difíceis

Dá pra perceber quando serão tempos difíceis quando nem a luz do dia aparece na minha cama pra me acordar, exceto o lustre que cai próximo da cabeça (poxa, até senti um caco em minha língua). E você ri do cabelo que nem penteei ainda. Tá dando tudo errado. Eu rolei da cama e caí … Continue lendo Tempos difíceis

Que seja bom pra nós

Algo vem me despertar de um sonho bom que tive contigo. Olho para minha cama gigante e passo a mão num lençol frio e amarrotado. Meus olhos vão se abrindo lentamente à sua procura. Ao vencer a preguiça, finalmente, olho para o lado e me encontro sozinho, com os pés gelados. O cobertor está jogado … Continue lendo Que seja bom pra nós

Não mais uma daquelas garotas malucas

Alguns jurados na sala, mas nada em suas vistas. Não até pequenos pés de veludo se apresentarem. Um pezinho tão deliciado se desliza calmamente por aquela sala. Eles calçavam um sapatinho tão pequeno quanto seus pés, pintados de um azul claro com uma fitinha em cima. Aqueles pés suaves sustentam uma menina doce e tímida. … Continue lendo Não mais uma daquelas garotas malucas

O aceno do ciclo 26

Um vento novo bagunça meus cabelos, enquanto vejo a mesma lua com um brilho diferente. Eu já esperava por este dia, desde aquele último, no ano passado. Como todos, paro de súbito para refletir tudo o que passou. Eu posso ser o mesmo, mas meus pensamentos variaram um pouco. Tanta coisa se passou desde então. … Continue lendo O aceno do ciclo 26

Eu, a solidão e meu velho violão

Somente eu, a solidão e meu velho violão neste mundo. Meu ser abençoado caminha por estas terras procurando cada lágrima de sofrimento que cada pessoa por eu encontre carrega. A minha missão por aqui é um pouco diferente da sua. A minha missão é transformar cada uma destas lágrimas de tristeza em alegria. É transformar … Continue lendo Eu, a solidão e meu velho violão

Carta a quem um dia esteve

Talvez, algum dia, você não esteja mais aqui para este conto ler. Quando acontecer, tarde demais há de ser. Alguns litros de confiança e dois ombros para chorar, suficientes para tudo começar. Um pouco de desconfiança e o passado marcado em minhas costas, não puderam destruir minhas asas de esperança. Um parceiro, um sábio, um … Continue lendo Carta a quem um dia esteve

Los de las casas rodantes

Me desplacé por un camino dando saltos, esquivando charcos y barro para llegar a una carpa gigante que veía a la distancia de aspecto cutre e irrelevante con trailers rodantes, cercos con pinturas incolora, tela desteñidas y cutres lonas. Al llegar a la entrada, esto se difería al contemplar rostros que, al verlos, hacían agradable … Continue lendo Los de las casas rodantes

Não me machuca mais

Quando começamos a analisar uma situação por outra perspectiva, passamos a nos tornar mais racionais. Nossos olhos se abrem e, antes que o coração interfira, entendemos como uma relação passada teve bons e maus momentos e que durou o tempo certo. Saber que tudo tem seu fim é aceitar de forma madura que somos capazes … Continue lendo Não me machuca mais

Volta, por favor

Vejo teus olhos brilhando ao se encontrem com os meus, tão distantes, separados por uma tela de LED e por tantos quilômetros. Toco meus lábios com meus dedos e fecho meus olhos. Ainda sinto o frescor dos teus. Como num espelho, tocamos a tela. Sinto o peito se agitar com esse teu calor. A tela … Continue lendo Volta, por favor

Amor não-correspondido machuca

− Cara, aquele dia foi hilário! Pensei que você tivesse quebrado o braço quando caiu daquela ponte. − Também, o Matheus não parou quieto! Parece que não sabe beber. − Amadores, Amandinha! Sabe como é! − Sinto dor só de pensar nisso. Todos riram. A noite estava ótima entre meus amigos. Relembrávamos certa vez em … Continue lendo Amor não-correspondido machuca

Longe de mim, encontrei o amor – Part III

− Filho da p...             E o jovem rapaz se esbraveja ao gritar um palavrão numa estrada inóspita, num calor de 42º C. O motor do carro havia parado.             A cena que vemos é a de um homem nervoso saindo do carro, pisando fundo por aquela estrada de terra, enquanto sujava seu tênis branco, … Continue lendo Longe de mim, encontrei o amor – Part III

Longe de Mim, Encontrei o Amor – Part II

Leia a primeira parte do conto clicando aqui Talvez, você não saiba, talvez não tenha decifrado em meus olhos, talvez você não tenha certeza do que estou sentido, mas sei bem o que você deve estar pensando: “Por que ela fugiu dos meus braços naquela noite?” Agora estou aqui, em meu quarto, triste por uma … Continue lendo Longe de Mim, Encontrei o Amor – Part II

Prólogo – Serenata

(...) Mais tarde, naquele mesmo dia, eles voltaram para seu humilde lar, de poucos cômodos, uma lareira na sala e uma escada próximo à cozinha. Eles sobem. No andar de cima, dois quartos, um corredor e um pequeno banheiro. Eles entraram no quarto de Vinícius que logo entrega um violão a Matheus, encontrado numa pilha … Continue lendo Prólogo – Serenata